Se o seu relé Tor está usando mais memória do que você gostaria, aqui estão algumas dicas para reduzir sua demanda:

  • Se você estiver no Linux, vocês pode estar encontrando erros de fragmentação de memória na implementação glibc's malloc. Isto é, quando o Tor libera memória de volta para o sistema, as peças de memória são fragmentadas e devido a isso são difíceis de serem reusadas. O arquivo.tar do Tor vem com implementação malloc OpenBSD, a qual não possui muitos erros de fragmentação (mas a desvantagem é uma carga maior da CPU). Você pode dizer ao Tor para alternativamente usar esta implementação malloc: ./configure --enable-openbsd-malloc.
  • Se você estiver executando um relé rápido, significando que você tem várias conexões TLS abertas, você provavelmente está perdendo muita memória para os buffers internos OpenSSL's (38KB+ para cada socket). Nós atualizamos o OpenSSL para liberar memória não usada pelo buffer de maneira mais consistente. Se você atualizar para o OpenSSL 1.0.0 ou versão mais recente, o processo embutido no Tor irá reconhecer automaticamente e usar este recurso.
  • Se você continuar a não conseguir lidar com a carga de memória, considere reduzir a quantidade de bandwidth que o seu relé anuncia. Anunciar menos bandwidth siginifica que você irá atrair menos usuários, então o seu relé não deve crescer como um grande. Veja a opção MaxAdvertisedBandwidth na página principal.

Dito tudo isso, relês Tor rápidos usam muito de ram. Não é incomum para um relé de saída rápido usar de 500-1000 MB de memória.